Export Home’19: Exponor premeia talento português e impulsiona-o para o mundo

De 13 a 17 de fevereiro a feira de design e mobiliário português reuniu visitantes de todo o mundo e distinguiu empresas nas áreas de Sustentabilidade e Inovação.

Durante cinco dias, mais de 14.200 profissionais visitaram a 28.ª edição da Export Home, na Exponor. Tendo decorrido em simultâneo com a Interdecoração – Home & Gift Showcase, reuniram-se 180 marcas de decoração, mobiliário e iluminação que ditaram as tendências do setor.

Aposta na qualidade, mais conforto, personalização e inovação são algumas das palavras chave que vão sendo ditadas pelas empresas expositoras. Daniel Barros, CEO da Clara Home, confirma que as suas expetativas foram superadas e que os visitantes mostraram bastante recetividade às peças personalizadas e às tendências ligadas ao natural, à madeira e às clores claras. Miguel Lobo, CEO da Premium, fala sobre os visitantes e afirma que sentiram uma grande representatividade por parte de Espanha. Já Roberto Neto, CEO da Classiribalta, adianta que esta presença tem a sua importância para continuarem ativos no mercado. Quanto à próxima edição, José Rocha, CEO da Harpa Interiores e Design, garante que tencionam voltar a fazer parte desta feira. O balanço é notavelmente positivo e as marcas identificam a Export Home como uma oportunidade para se darem a conhecer ao mercado, tanto nacional como internacional.

Em parceria com a Universidade de Aveiro, esta edição contou com uma novidade: os Prémios Export Home Sustentabilidade e Inovação, que distinguiram três empresas expositoras que mais se destacaram neste âmbito. Fenabel, A. Brito e MBN Collections foram os grandes vencedores. A Presidente do júri, Teresa Franqueira, docente na Universidade de Aveiro e diretora da Design Factory Aveiro, salienta a importância deste prémio para a afirmação do setor e promoção da evolução constante das empresas.

A A. Brito destacou-se, segundo o júri, pela forma como consegue “transformar um simples produto em algo inovador e que passa, também ele, por um processo de desenvolvimento inovador”. Já a MBN Collection foi também merecedora desta distinção devido à sua estrutura assente num contínuo processo de reutilização de materiais.  Sérgio Barbosa, CEO da empresa, adianta que “é sempre bom ser reconhecido pela inovação. Somos valorizados porque mostramos que não estamos estagnados no tempo e que procuramos inovar”. Sobre a Export Home, acrescenta ainda que “é fundamental existir um certame como este para dar a oportunidade às empresas de mostrarem ao mercado nacional e internacional o seu trabalho”.

Já a categoria de “Sustentabilidade” centrava-se, essencialmente, no “processo dentro das fábricas e considerando também os aspetos sociais, de melhoria das condições de trabalhos”. A Fenabel foi “a grande vencedora porque efetivamente têm um processo de produção claramente identificado na linha da sustentabilidade”, conclui Teresa Franqueira.

Durante os 5 dias de certame, cerca de 1.135 visitantes internacionais provenientes de Espanha, Reino Unido, França, Itália, Alemanha, Bélgica, Brasil, Holanda, Suíça, Índia, EUA, México, Japão, Polónia, Rússia, Líbano, Moçambique, Emiratos Árabes Unidos, Luxemburgo, Cabo Verde, Austrália, Angola, Filipinas e Perú tiveram a oportunidade de conhecer a oferta mais recente das marcas portuguesas presentes.

Spread the love

Sempre Conectado

Criamos pontes de contacto, incentivamos sinergias, aproximamos pessoas.
Exponor Exhibitions. Bringing People Together.