Portojóia: 10 000 visitantes conhecem as tendências da joalharia portuguesa 10.10.2018
A principal montra ibérica do setor da joalharia, ourivesaria e relojoaria ultrapassou o recorde dos últimos cinco anos e acolheu 165 expositores.
A Portojóia voltou a afirmar-se como um barómetro do setor e recebeu cerca de 10.000 mil visitantes, dos quais 400 estrangeiros. Esta edição ultrapassou o número de expositores dos últimos cinco anos, acompanhando a tendência de crescimento do setor. A principal montra ibérica do setor da joalharia, ourivesaria e relojoaria ultrapassou o recorde dos últimos cinco anos e acolheu 165 expositores. Das marcas mais consagradas aos jovens designers, o evento reuniu o setor das joias e relógios, numa Feira à medida de todos os gostos, tal como a joalharia portuguesa.

Esta edição refletiu o balanceamento entre o passado, presente e futuro que caracteriza a atualidade o setor. Com um formato totalmente renovado, e apresentando novas iniciativas e tendências do setor, a 29ª edição da Portojóia acolheu 25 marcas internacionais e 35 jovens designers, que se deram a conhecer ao mercado nacional e internacional. No certame foram também conhecidos os vencedores dos prémios “Best Of Portojóia 2018”, que anualmente distinguem os melhores da indústria. Valentim Quaresma, um dos mais proeminentes nomes da joalharia de autor portuguesa, foi o convidado de honra desta edição, expondo uma retrospetiva da sua carreira, marcada por vários prémios e reconhecimentos internacionais.

Para Amélia Estevão, diretora da Portojóia “esta edição veio comprovar o que se tem vindo a sentir no setor: a joalharia portuguesa tem vindo a mudar e por isso é preciso dar voz e espaço aos novos designers e às suas novas técnicas, ideias e formas de trabalhar. Em paralelo, a adaptação das marcas a esta nova dinâmica do setor foi visível na Feira, o que demonstra também que o setor da joalharia é mutável, mas sustentável e capaz de evoluir”.

Vencedores dos prémios “Best Of Portojóia 2018”
Prémio Carreira: Casimiro Coelho
Designer Revelação: Natalia Dmitrieva
Designer – Votação do público: João Azeredo
Melhor Montra: Liliana Guerreiro
Melhor Loja Física: Liliana Guerreiro
Melhor Loja Online: Mel Jewel
Melhor Montra Stand: Eugénio Campos
Melhor Stand: WOF – Wings of Feelings


Parcerias Arts & Jewels
Uma das novidades desta edição foi a iniciativa “Arts & Jewels”, que uniu jovens promessas da joalharia nacional com designers de diferentes áreas ligadas à moda e à arte, para o desenvolvimento de coleções exclusivas que estão a ser apresentadas em primeira mão no evento.

Lia Gonçalves e Gonçalo Peixoto apostaram na integração de uma joia num camiseiro. A peça é amovível e reflete o minimalismo contemporâneo de Lia Gonçalves, designer de joias, e a praticidade diária de Gonçalo Peixoto, designer de moda. Os designers pretenderam criar uma peça que se integra no vestuário quotidiano, complementando-o e proporcionando exclusividade na sua utilização.

As linhas esguias de Ana Pina, arquiteta de raiz e joalheira por paixão, fundem-se com o movimento embalado da Oupas. A dupla criativa desenvolveu um carrossel mágico, que paralelamente à indicação do mês, associa uma joia a cada signo. Mas sabendo que a individualidade de cada um não é estática, as joias de Ana Pina associam-se ao movimento do carrossel e vão girando sobre si mesmas.

A icónica marca de calçado Nobrand uniu-se à contemporaneidade de Joana Santos, designer de joias, e juntos desenvolveram uma coleção exclusiva para celebrar os 30 anos da marca portuguesa. A jovem designer criou duas palas exclusivas que se transformam em colar ou pulseira. As peças encaixam na perfeição no calçado, criando a sensação de movimento e dinamismo.

Óculos de sol que integram joias. Peças essas que podem, separadamente, ser um colar do quotidiano. O trabalho artesanal da Very Bushwick encontra-se com a versatilidade da Mesh, resultando numa coleção atenta ao detalhe e à frescura das linhas.

Trend Spot
O certame voltou a afirmar-se como observatório de tendências, identificando os temas que estão a influenciar o mercado mundial de joalharia e têm eco nas criações nacionais, em destaque neste espaço central do evento. Seguindo as previsões do Trendvision Forecasting, a Portojóia fez uma rigorosa curadoria de peças que respondem às tendências “The Need of Me”, tema que serve de mote ao evento e sugere peças com personalidade como forma de autoexpressão e individualização; “The New Man” que realça o crescimento do segmento masculino no mundo das joias; “Future Trends” que retrata a simbiose entre tecnologia e joalharia, uma versão neo-retro que abre infinitas possibilidades e “Neutral”, impulsionada pelos Millenials e Geração Z, na procura pela imperfeição, em paradoxo com a ditadura da imagem imposta pelas redes sociais.

“Jewels Labs”, “Pure Jewels” e Workshops técnicos
O novo espaço “Jewels Labs” ofereceu uma verdadeira montra de tendências de exposição e venda de joias, apresentando quatro exemplos de sucesso: Alcino Silversmith, Monseo, Eugénio Campos e Liliana Guerreiro. Também novidade foi a área “Pure Jewels” que contou com a presença de duas marcas de luxo, a Eleutério Jewels e Mimata. Paralelamente, o evento contou com uma agenda de workshops em temas estratégicos para o setor, como vitrinismo, tendências de consumo e marketing digital, bem como cursos gratuitos de iniciação à joalharia.
Fonte: Silver Lining
<< voltar