Portojóia a maior Feira Ibérica onde se destaca o melhor da ourivesaria nacional 18.10.2017
-
A 28 ª Portojóia – Feira de Ourivesaria, Joalharia e Relojoaria foi uma das melhores de sempre e conseguiu superar a fasquia dos 10 mil visitantes profissionais. A satisfação da organização, a cargo da Exponor, foi acompanhada pelos expositores, este ano com um acréscimo na ordem dos sete por cento, que revelaram ter encontrado na feira boas oportunidades de negócio, muito por força dos 276 visitantes compradores estrangeiros oriundos de Espanha, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Holanda, Brasil, Roménia, Irlanda e Roménia.

"Esta foi uma das edições mais diversificadas, com os expositores e os criadores, nomeadamente os jovens criadores, a mostrarem muita inovação nos seus trabalhos”, considera Amélia Monteiro, diretora da feira.

A Portojóia foi, ainda, palco de um jantar de entrega dos Prémios Best of da joalharia, uma espécie de «oscares» do setor, destacando-se a escolha de Leonor Silva como "''Designer'' Revelação" e de Teresa Milheiro pela "Melhor Inovação (Técnica e Materiais)", assim como a atribuição do “Prémio Carreira” a Manuel Freitas. A “Melhor Montra” foi para a Torres Joalheiros, a “Melhor Loja Física” para a David Rosas, a “Melhor Loja on Line” para a Cinco e o “Melhor Stand para Teresa & Paula Barbosa, lda. A “Melhor Montra Stand” foi ganha por Sara Sousa Pinto.

Entre os expositores presentes, 40% eram marcas de joias, 20% importadores de marcas, 15% fabricantes de joias, 5% produtores de ''software'' e máquinas Comunicação e Assessoria de Imprensa e 20% ''designers'' de autor. Entre os expositores estrangeiros contavam-se empresas oriundas de Espanha, Itália, Turquia, Países Baixos e Brasil.

Realizou-se, igualmente, o Prémio Portojóia Design, este ano com dois vencedores ex-aequo, face à qualidade dos trabalhos apresentados: Cristina Nuño e Marta Sofia Patoleia. “Acabei há pouco o meu curso e ganhar logo um prémio num certame tão prestigiado é fantástico”, disse Cristina Nuño, de origem espanhola, acrescentando que o galardão “é um incentivo para continuar a fazer peças especiais, destinadas a pessoas especiais”.

Também Marta Sofia Patoleia exultou com o prémio, sublinhando que “é um prazer enorme ver o meu trabalho reconhecido numa feira tão especial nesta área como é a Portojóia”.
Fonte: MSImpacto – Comunicação e Assessoria de Imprensa
<< voltar